18 de novembro de 2014

Dia 5 #30diasdegratidão


Dia 5: uma mãe que larga tudo quando a gente tá dodói só pra oferecer um suquinho de laranja, uma sopinha e um cobertor. (Mesmo eu já tendo vinte e … cof cof … anos)

Resmunguei pro meu marido, “não é nada pessoal, mas quando estou gripada eu quero mesmo é minha mãe…”
E aí hoje pouco tempo depois que ele saiu para o trabalho, liguei pra ela e choraminguei um pouco com voz rouca e nariz fungando. Daqui a pouco chegava ela, com comprinhas do supermercado pra fazer almoço e janta. Ficou me enchendo a paciência pra tomar remédio, pra ficar quentinha… Mãe boa é mãe que irrita pro nosso bem :D

Quero ter a alegria dela. O sorriso dela. A vulnerabilidade dela. O amor dela. Quero ver um pouquinho mais da minha mamãe em mim.

Amo até o infinito. Clichê ou não, ela precisava ser minha gratidão hoje.

  • Amo até o infinito 2.

    Quero ter a força dela. Quero ter a sabedoria dela. Quero criar raízes como ela. Quero amar e cuidar como ela. Quero que o que tem da minha mamãe em mim floresça e permaneça.

    Os clichês são permitidos. De vez em quando, caem como uma luva.

    Beijos (pra você e pra sua mãe)!

  • Ligia

    É, mãe foi uma invenção maravilhosa de Deus. E como é bom poder valorizá-la enquanto se pode. Parabéns, cubra sua mãezinha com atitudes de gratidão, amor e carinho sempre que você tiver a oportunidade! Beijos!