25 de abril de 2013

Nixdorf – Capítulo 2

Como combinado, aqui está o segundo capítulo. Não esqueça de fazer uma reflexão profunda ou simplesmente deixar um “Oi, eu li!” nos comentários após a leitura. Só para eu saber que estão por aí :) E, se realmente gostarem, existe sempre a opção de compartilhar, curtir no Face e tudo mais que vocês já sabem.

Até logo, até logo e obrigada por todos os peixes :)

nixdorfbotao

  • Pingback: Nixdorf – O ÍNDICE | Mima Pumpkin()

  • Comecei a ler o livro faz pouco tempo, mas já estou bastante animada por mais capítulos :)

  • Também estou adorando a leitura. Ainda bem que demorei a começar a ler o livro. assim não tenho que esperar uma semana para começar o próximo capítulo. Só não entendi uma coisa – azul-Orkut. Sería um tom de azul? Se é, qual? Beijos!

  • Amy Pereira Heinz

    A leitura nunca fica cansativa! Estou amando esse livro!

  • Mima, você escreve tão bem, que às vezes enquanto lia, eu esquecia que era você a escritora, e quando voltava isso à consciência (porque realmente entretém) me admirava. Seu jeito comédia-dramática de escrever é demais, parabéns!

    • Não tem elogio maior do que esquecerem que eu sou a escritora, risos :D Lorinha, você sempre com um jeitinho especial de dizer as coisas. Um beijão, fofa.

  • Estava tao concentada na leitura que nao prestei atencao que tinha terminado o capitulo, ou seja tentar passar de paginss e nao conseguir…rsrs vc tem umas tiradas bem criativas isso e muito bom. Para os sobreviventes aqui na Alemanha como eu, nao é difícil encontrar semelhancas com esse capitulo. Na expectativa do proximo cap. :)

    • Todo mundo reclamando que os capítulos são curtos, risos. É que não escrevi com intenção de postar por um semana. Achei que seria um livro, aí era só virar a página! Escrevi para os sobreviventes na Alemanha se identificarem mesmo! :) Um abração.

  • bia baraldi

    continua superinteressante mima…contina postando que to curiosa…gostei da cor azul-orkut por sinal..bjssss

    • Risos, lembra do Orkut? :) É vintage hoje em dia. Beijão, linda. Obrigada pelo apoio!