31 de julho de 2012

O dia em que nos sentiremos velhos

Um ano de vida a dois.

Após um dia fantástico e romântico, tomamos sorvete e passeamos por uma ponte sobre o rio Meno em Frankfurt, conversando aqueles tipos de coisas bobinhas que casais conversam, quando meu amor me diz:

– Acho que quando estivermos casados há dez anos nos sentiremos tão velhos

– E há vinte, então.

Trinta anos de casados e com netos, talvez? Aí nos sentiremos velhos mesmo!

Será?

Há poucos anos diziamos que nos sentiríamos velhos quando estivéssemos finalmente casados. Aqui estamos e já faz um ano desde que casamos.

Velhos?

Velha eu me sentia mesmo na adolescência, aprisionada naquele lugar sombrio entre o “quem sabe um dia”, “poderia ter sido” e “tudo que já passou”.  A delícia do agora agora é minha, portanto agora só posso ser jovem.

E é assim que eu quero ser, durante os tantos anos que desejarem ser nossos: de braços entrelaçados com os seus, cheia de netos adultos e realizados, ainda uma jovenzinha de cabelos brancos e muitas rugas, ainda apaixonada, ainda sonhando, ainda feliz de viver o agora ao seu lado.

Uma velhice confortável é a recompensa de uma juventude bem aproveitada. Ao invés de nos trazer uma perspectiva melancólica e triste de decadência, deveria nos trazer esperança de juventude eterna em um mundo melhor.  Maurice Chevalier

Ou seja, jamais seremos velhos, meu amor. Só seremos quase jovens de novo.

  • Fico feliz ^^ :D 

  • Liviasilvainacio

    seu blog me inspira!

    beijo


  • Mas, dá uma felicidade quando alguém diz que lê o blog faz um tempo e não comentava. “
    Sei bem como é isso!!! Beijooos.

  • Mas, dá uma felicidade quando alguém diz que lê o blog faz um tempo e não comentava. Do tipo “viva, tem gente lendo o blog, mesmo quando não tem comentário!!!” ^^ Por isso, você deveria ser recompensada por comentar justo agora :) E fico muito feliz que gostou do texto. Obrigada pelos parabéns e tudo mais :D

  • Oi Mima!
    Tem algum tempo que venho lendo seu blog, mas acabo por não comentar… sei que eu deveria ser castigada por isso, pois quem tem blog sabe o quanto é gostoso receber os comentários! Então, por isso resolvi “dar as caras” de vez enquando….
    … e aí parei nesse post que é lindo demais!!! Achei tão singelo, tão natural… um texto que lemos e nos vemos facilmente retratados nas linhas escritas!
    Parabéns pelo seu casamento e pelos dias que não os tornam velhos e sim quase jovens de novo!
    Adorei! Parabéns!
    Beijos.

  • É verdade, Sandra :) Deus abençoe você também!

  • Oi, Rebeca! Obrigada e de nada ;) 

  • Sandra_pribeiro

    Parabéns ao casal pelo primeiro aninho juntos. Ainda estão gatinhando, muitos anos virão e com eles  virão os acertos,alegrias, tristezas, ganhos e perdas…enfim o amadurecimento que os torna cada vez mais entrelaçados em uma  história única tão real e profunda que só vocês poderam vive-la e senti-la.
    Que Deus os abençoe!!!!

  • Rebeca Lima Teixeira

    Parabéns a vocês dois pelo primeiro ano de casados! Que O Senhor abençoe com muitas décadas felizes.

    Sobre se sentir velho… Acho que atinge ourtos aspectos da vida (o famoso e repetido “como o tempo passa rápido”), mas a vida a dois incorpora os anos com muito mais facilidade. Você vê a evolução dos dias, mas é natural – o que faz o “quase jovens” permanente.

    Beijinhos e até mais!
    P.S.: Brigadinha por me linkar. Fiquei tão feliz!

  • Obrigada mesmo! :D Deus abençoe!

  • Você também! ^^

  • Paciência, dona, paciência. ;)

  • AliceiaRamosSilva

    Parabens Mima, excelente o seu trabalho. Muito lindo,que Deus continue te usando neste ministerio  de grande valor cada dia mais e mais. Que Deus continue te abençoando.

  • Que assim seja sempre, pq a alegria do senhor a nossa força é, nada de velhice, sim mais amor e felicidaadeeeee.Lindo mima, como sempre né , minha escritora favorita, Deus te abençoe.

  • Wania Braganca

    Pra mim faltam os netos, porque as rugas, o cabelo branco e apaixonada… rss. ” Jamais serei velha rss. Muito lindo minha escritora predileta. Continuo esperando o livro. Bjos