28 de setembro de 2013

Outbreakband, música cristã de qualidade em alemão

Em 2007 surgiu uma das primeiras bandas cristãs jovens da Alemanha. Ou, ao menos, uma das primeiras com qualidade equiparável aos padrões internacionais. Sob a influência de bandas conhecidas mundialmente como Jesus Culture, Hillsong United e outras de sucesso, os jovens estudantes da escola bíblica da igreja Glaubenszentrum de Bad Gandersheim resolveram se unir e tocar em uma conferência promovida pela escola. O resultado foi tão positivo que nasceu a Outbreakband, o grupo musical de maior influência nas igrejas cristãs livres da Alemanha hoje.

De início, as músicas eram em sua maioria versões traduzidas de músicas da língua inglesa. Hoje, as canções de maior sucesso nas igrejas da Alemanha são composições próprias do grupo, algumas até mesmo posteriormente traduzidas para o inglês e espalhadas pelo globo. A banda que conta com onze integrantes faz concertos vibrantes e apaixonantes, com o propósito de ”criar um espaço para que as pessoas realmente tenham uma experiência com Deus”.


“Seja o centro na minha vida, seja o centro no meu coração. Eu pertenço a ti.”


“Tu e eu somos inseparáveis por toda a eternidade. Só através de ti estou realmente vivo e livre de toda culpa”

Nessa última quinta-feira (25/09/2013) tive a oportunidade de entrevistar o líder e fundador da banda, Juri (lê-se Yuri) Friesen. Ele é casado e tem três filhos com a vocalista e uma das principais compositoras do grupo, Mia Friesen.

jurieeuComo vocês começaram?
Bem, metade de nós trabalha na escola bíblica e os outros são antigos funcionários de lá. Isso significa que nós surgimos do ministério da Glaubenszentrum e, na época, há cerca de 5 ou 6 anos, aconteceu de eles precisarem de uma banda jovem para uma conferência de jovens e assim formamos esse grupo. Eu recebi a missão de juntar os integrantes e acho que a maior parte das pessoas da banda original já tinha na verdade se inscrito como ajudante nessa conferência e nós começamos a tocar juntos. Então percebemos muito rápido que dávamos muito certo juntos e, então, aconteceu muito rapidamente que a Glaubenszentrum pediu que produzíssemos um CD. Nos últimos 20 anos, eles sempre produziram CDs de louvor, então eles chegaram: “Tudo certo, Juri, agora precisa sair um CD de vocês. Vamos lá, a gente vai fazer isso” e nós resolvemos então ver no que dava. Assim surgiu a Outbreakband.

Ouvi falar que Bad Gandersheim, na verdade, era conhecida por ser péssima musicalmente antes de vocês. (risos)
Isso é—isso é parcialmente verdade. Um pouco antes de chegarmos possivelmente não tinha uma qualidade muito elevada, mas muito antes, talvez há uns dez ou dozes anos, tínhamos músicos muito bons. Por exemplo, se você olhar na Alemanha os melhores pianistas no cenário cristão, por exemplo, Michael Stief, ele era o diretor musical da época. Líderes de louvor e cantores muito legais que são conhecidos também vieram de lá como Martin Pepper ou Daniel Jacobi ou outros. Claro que era outro estilo, mas tinha um nível muito bom. Mas, sim, o que fazemos agora é diferente.

Vocês tem onze integrantes, mas nem todos estavam originalmente na banda.
Sim, nós tivemos algumas mudanças, também porque nós, através da escola bíblica, temos a oportunidade de investir em novos talentos, o que é muito legal, mas a banda está mais ou menos bem formada. Só que não viajamos sempre exatamente com onze pessoas. Em palcos muito, muito grandes estamos em onze, mas nós nos adaptamos de acordo com o tipo de evento e da necessidade. Então geralmente somos nove ou dez pessoas.

Qual o objetivo de vocês como grupo?
Nosso objetivo ou nosso maior desejo é o sacerdócio. Nós acreditamos que música é um meio ou uma ferramenta muito legal para possibilitar uma coisa: ajudar as pessoas que vêm até nossos eventos e cultos a ter um encontro com Deus. Então, na verdade, o único sentido de tudo isso é que as pessoas reunidas, ou, no caso, a Noiva de Cristo, tenha um encontro com Jesus, com Deus. Isso significa, no nosso foco está Deus, está a igreja, o ser humano, e a música. E tudo isso, esses três componentes, nós queremos unir. Nós não queremos fazer entretenimento, não queremos fazer musiquinhas bacanas que mexam com a alma das pessoas. Nós queremos mesmo criar um espaço para que as pessoas realmente tenham uma experiência com Deus.

Vocês costumam fazer tours fora da Alemanha?
Na maior parte do tempo estamos na Alemanha. Mas já estivemos na Holanda, Itália, Áustria, Suíça—principalmente em países onde se fala alemão. Na Holanda não falavam alemão, mas como gravamos em Teenstreet, onde cantamos principalmente em inglês, existe a possibilidade de ir para lugares onde as pessoas louvam em inglês. Mas, o que vem no futuro, vamos ver. Existem algumas ideias—

América do Sul?
Por exemplo. Talvez América do Sul, talvez Paraguai, talvez Brasil. Qualquer lugar onde as pessoas tenham alguma relação com a língua alemã faz mais sentido ir, mas nós também estamos abertos para ir para lugares com a língua inglesa. Mas nosso foco principal é realmente a língua alemã.

É que vocês são meio únicos na Alemanha. Não existem muitas bandas jovens cristãs que cantem em alemão.
Bem, o legal é que está acontecendo bastante coisa agora e estão surgindo cada vez mais bandas desse tipo. E isso era nosso desejo também. Quando começamos e percebemos essa situação de que não havia muita oferta na área de louvor de qualidade para jovens, isso pesou no nosso coração. Então demos uma olhada em todas essas bandas americanas, inglesas, australianas, como que eles conseguiam alcançar a juventude e percebemos que funcionava muito bem, então precisava funcionar também na língua alemã. Nosso objetivo era criar um som parecido, mas com a língua alemã. Queríamos ver se dava certo.

Então vocês realmente se inspiraram em bandas como Hillsong United—
Isso. E Jesus Culture etc. E nós percebemos que também um dos nossos grandes objetivos—e que consideramos naturalmente um privilégio—é que percebemos que nós inspiramos outros aqui na Alemanha. E hoje tem bandas surgindo que nos tomam como exemplo. Isso encoraja as pessoas e mostra que é possível aqui na Alemanha fazer músicas apaixonadas para Jesus e isso é muito legal. É um privilégio de verdade saber que nós contribuímos para que isso se desenvolva e é isso que nós queremos ver. Nós queremos influenciar a cultura de louvor da Alemanha e investir em outros também. Não é nosso propósito ficar como os ‘únicos’, de jeito nenhum. Queremos que outros nos tomem como exemplo e sigam em frente encorajados e com fé. E nós queremos também com prazer ajudar. Quando as pessoas tiverem perguntas e vierem até nós: “Ei, como vocês fazem isso ou aquilo?”, nós liberamos tudo que nós pudermos em recursos para investir em outros para que possam fazer igual ou até melhor que a gente.

E vocês escrevem as próprias músicas? Ou traduzem?
No começo, quando começamos a escrever as próprias músicas foi só porque era importante que existissem músicas em alemão que a geração jovem também quisesse cantar. Mas foi um caminho íngreme para subir no início, mas acho que desde então nós já nos estabelecemos melhor e conseguimos um resultado muito bom escrevendo músicas. Temos compositores muitos bons, como minha esposa Mia, Stefan, um time fantástico. O Pala escreve também. Às vezes eu escrevo também. Andy escreve um pouco. Nós todos tentamos, estamos ainda em crescimento. Mas nossos compositores principais são a Mia e o Stefan, que escreveram a maior parte das músicas que fizeram muito sucesso, que são cantadas pela maior parte das igrejas. É bem legal. E nós traduzimos também, mas ultimamente não muito.

Quantos CDs vocês já têm?
Essa pergunta é um pouco pegadinha, porque nós temos dois projetos: a Outbreakband e Glaubenszentrum Live. Glaubenszentrum Live é o grupo de louvor da Glaubenszentrum, no qual a Outbreakband está bem integrada, mas não só a Outbreakband. Temos músicos da igreja e convidados, ou seja Glaubenszentrum Live é uma combinação maior, até com instrumentos de corda, por exemplo, e talentos que eles encontram e investem da igreja. A Outbreakband é fixa e sai mais em tours. A outra fica mais em casa e é mais ampla e aberta, a Outbreakband é mais comprimida e sai bastante. Por isso, as cinco produções que fizemos nos últimos anos são divididas. Dein Licht, Alles Drin e Real Love são Outbreakband, três CDs. E Die Liebe des Retters e Gott und König são GZ. E no verão sairá o novo CD da GZ Live.

Eu sei que o foco de vocês é música alemã, mas acho que seria muito interessante que outros países tivessem esse contato com vocês. No Brasil, por exemplo, nós não temos muito contato com a Alemanha, a não ser no sul do Brasil, e muitos têm bastante curiosidade de ver o que há por aqui. Acho que esse contato com outras culturas é muito válido.
Sim, com prazer. Nós somos muito abertos para contato com outras culturas, isso é muito empolgante. Mas, vamos ver como Deus nos orienta. Deus sempre tem surpresas bacanas para nós, como banda, com a direção que devemos ir, que projetos devemos fazer. Eu estou ansioso para ver o que vem para nós no futuro.

outbreakband

[white_box] Para conhecer e comprar músicas da banda, visite a página no iTunes [/white_box]

  • Poxa, por favor dê mais dicas de bandas cristãs que cantem em alemão. Estou aprendendo o idioma e nada melhor do que aprender mais ouvindo musicas e que falam de Deus. :)

  • Curti a banda! Faz tempo que procuro uma banda alemã que cante no idioma :)

  • Gostei da Outbreakband. Obrigada por compartilhá-la. Beijos!