25 de agosto de 2009

Paixões infantis: X-MEN EDITION

Quando eu era crianca, o Wolverine era o meu super-herói favorito e, possivelmente, o homem dos meus sonhos.

Ele tinha um jeito meio selvagem, sempre irritado e rosnando, mas, ao mesmo tempo, um lado sensível, apaixonado e miseravelmente sofredor pela chata da Jean Grey. Tinha um lado protetor, sempre de olho na Vampira, na Jubilee e qualquer outra adolescentezinha confusa que tinha mania de se meter em apuros. E, o mais legal, possivelmente daí veio meu gosto por House, ele era sarcástico e ácido. Um personagem que era uma mistura de Byron, Austen e Stan Lee. Não podia ficar melhor.

Eu estava errada.

Hugh Jackman veio à existência. Ele transformou o velho mal animado, mal desenhado, mal dublado Logan numa criatura de carne e osso, cujas veias saltavam da testa, das têmporas, de todos os centímetros do corpo recém-regenerado após múltiplas agressoes (ninguém dá um tempo pro pobre >.<). O Wolverine continuou tudo aquilo que o fazia amado, só um pouco mais realista, ^^ Hugh Jackman é o que fez a franquia de filmes X-Men funcionar, isso é bem óbvio. Nenhum outro ator no filme consegue transmitir tanta história no olhar, tanto significado. Eu tendo a detestar os filmes do X-Men, porque mal dá para perdoar terem transformado minha personagem favorita da série animada, a supercool, linda e poderosa Vampira, em uma adolescentezinha emo e fracote. A Tempestade, a Jean Grey, o Ciclope, o professor Xavier… todos eles já eram suficientemente sem graca. Hugh Jackman e Wolverine juntos, no entanto, sao uma combinacao letal!

E, nao por menos, ele teve direito a um filme só seu. Finalmente, eu o assisti e, apesar de toda a minha expectativa exageradamente alta, gostei bastante.

Claro, era o Hugh Jackman. Era o Wolverine. E… era o Gambit. *_*

Gambit… Acho que assim como a Vampira, eu tinha uma relacao de amor e ódio com o Gambit. Ele era tao irritante e tao charmoso ao mesmo tempo. Demorei para superar o fato que nao fariam o Wolverine e a Vampira se apaixonar (quando eu era crianca, eu nao tinha consciencia da diferenca de idades… Mas, se for considerar isso, o Wolverine é velho demais para TODAS), mas depois que passei dessa fase, comecei a tentar me encantar pelo Gambit. Nao foi difícil. Eu tinha que aturar o fato de que ele e minha outra paixao, o Wolverine, nunca se dariam bem. Eu tinha que aceitar que ele falava de si mesmo em terceira pessoa (Mima nao gosta disso!). Eu tinha que aceitar que ele tinha olhos vermelhos e usava um rabinho de cavalo ridículo sempre que nao usava o uniforme dos X-Men.

Eu aceitei tudo isso. Anos mais tarde, essa aceitacao me levou a preferir o Sawyer ao Jack em Lost. As tiradas irritantes, o ar extremamente folgado e as cantadas cretinas, era tudo tao Gambit, *_* Depois, veio a lenda que o ator do Sawyer interpretaria Gambit no filme. You’ve got to be kidding me! Era só lenda mesmo. Nao importa. X-Men Origins: Wolverine sempre terá um lugar especial no meu coracao.
De qualquer forma, hoje resolvi Youtubar algumas cenas do meu desenho favorito de infância. Achei um clipe muito legal com cenas de paquera entre Gambit e Vampira.

Só para contexto, caso alguém tenha lido até aqui e nao saiba, a personagem Vampira é um pouco noiada com o fato de que nao pode tocar em ninguém sem sugar a energia vital dessa pessoa e quase matá-la. Todo mundo sabe disso e respeita esse fato… bem, exceto o Gambit.
Caso você nao entenda inglês ou nao tenha paciência para ver o vídeo, aqui vai uma breve transcricao do que acontece em algumas dessas cenas:
__________

A pobrezinha da Vampira está tentando fugir para uma ilha onde ouviu falar que poderia se livrar dos poderes (crise emo). Gambit pula dentro de seu conversível em movimento e depois de uma curta conversa, na qual já consegue irritar a garota, sugere:

“Que tal um beijinho antes de você ir?”

A Vampira grita com sotaque sulista. “Você sabe o que acontece quando eu toco em alguém! Quer parar em um hospital?!”

Gambit dá um sorriso malandro.

“Talvez valha a pena o risco, nao?”
__________

Jean Grey, Vampira e Gambit jogam sinuca.
Gambit faz uma boa jogada e se aproxima da Vampira. “Que tal, como incentivo, o vencedor ganha um beijo da perdedora?”

Vampira joga e se dá mal. “Argh, por que você quer entrar em coma?”
Gambit e o sorriso malandro. “Você pode sugar minha energia quando quiser, querida, Gambit tem o suficiente”.

_________

Gambit reclama da forma que Vampira dirige o conversível e sugere que ela deve aprender a dirigir novamente.

“Ah, é? E quem vai me ensinar? Você?!”

“Gambit pode te ensinar muitas coisas… se você pedir direitinho.” ;)

“Você nao se cansa de ouvir você mesmo falar?”

“Nao quando estou falando sobre você, querida ;)”
__________

Huahuahuaa, é muito chato. Mas, legal!

25 de agosto de 2009 Geral