15 de outubro de 2015

Por que sou parte de uma igreja local

Adiei durante muito tempo escrever este texto porque sei que isso tem o potencial de me tornar alvo de críticas e mal-entendidos. Mas a verdade calada é insuportável, portanto aqui vai o meu desabafo.

Sei que existe uma onda crescente de pessoas chamadas de „desigrejadas“. Não estou falando de desviados ou ateus, estou falando de pessoas que são adeptas do cristianismo, mas que optam por não frequentar igreja ou frequentar esporadicamente diferentes igrejas sem qualquer tipo de compromisso.

Então esse texto aqui é endereçado ao leitor que se enquadra em todas as seguintes categorias:

1. É cristão
2. Não é comprometido com nenhuma igreja
3. Acredita na autoridade da Bíblia
4. Deseja sinceramente fazer a vontade de Deus

Se você se enquadra nestas categorias, parabéns, este texto é para você! Por favor, leia TUDO com muito carinho.

Mas, se você não se enquadra em uma ou mais destas categorias, quero lembrar que você tem toda a liberdade de simplesmente ignorar este texto. Você não precisa ler, não precisa responder, não precisa participar.

Agora, se você se decidir por, assim mesmo, ler, responder e/ou participar—peço pela gentileza de ler TUDO com atenção e responder com educação e respeito. Esta é a grande regra do jogo.

Não me considero uma teóloga, sou muito mais uma apaixonada por todas as coisas que concernem o Reino de Deus. Já peço perdão de antemão por eventuais erros e falta de atenção.


 

Queridos “desigrejados”,

Creio que entendo alguns dos seus motivos—porque, acredite ou não, já defendi essa posição com unhas e dentes. Sim, já pronunciei frases como: „sou templo do Espírito Santo“ e „sou parte da igreja cósmica/universal“ sem precisar necessariamente ser parte da „igreja-instituição“ e tenho „comunhão com os irmãos“ à medida que tenho amigos cristãos e minha família e pratico o „sacerdócio individual do cristão“ e „não há mediador entre Deus e os homens senão Jesus“ e, claro, „não preciso de ninguém metendo o nariz na minha vida“.

E todas as afirmações acima são verdades ou meio-verdades que parecem fazer sentido como argumentos contra fazer parte de uma igreja local—só que não.

Sei também que alguns de vocês já foram feridos no passado ou sofreram alguma forma de abuso espiritual na mão de líderes autoritários, falsos, controladores e/ou mal-intencionados. E simplesmente não estão a fim de passar por isso de novo. Entendo.

Mas se você realmente se enquadra nas categorias que descrevi ali em cima, espero muito  convencê-lo hoje a mudar de opinião a respeito disso. Por favor, leia esse texto até o fim e vamos conversar.


Minha tese:
todo cristão precisa ser comprometido com uma igreja local.


Possíveis exceções
(que confirmam a regra)

  • Pessoas que não têm mobilidade (ex. Não podem sair da cama). Nesse caso, espero que uma igreja local se comprometa com eles.
  • Pessoas que moram em países onde não há nenhuma igreja local. A essas pessoas deixo minha oração para que essa situação mude logo.
  • Pessoas que tem o ministério missionário apostolar (de fundação de igrejas)—isso está além da minha alçada de conhecimento. Mas, digamos que é uma possível exceção.


Motivos:


1. NENHUM HOMEM É UMA ILHA

Vamos começar com o básico:

Não existe cristianismo individual.

No centro da mensagem do Cristianismo está o amor—ao próximo como a si mesmo. A esmagadora maioria das exortações e lições ensinadas no Novo Testamento se refere ao relacionamento com as pessoas ao nosso redor. A Bíblia nos ensina a não buscarmos mais os próprios interesses, a servir, a considerar os outros superiores a si mesmo, a ter o Fruto do Espírito—todas coisas que necessitam obrigatoriamente do componente „outra pessoa“ para serem praticáveis.

Uma vez li a história de um velho sábio que vivia isolado numa caverna. Um dia foi entrevistado e lhe perguntaram se não se enfadava com a solidão. Ao que ele respondeu que jamais ficava entediado porque tinha que domar dois falcões, treinar duas águias, acalmar dois coelhos, ficar de olho numa serpente, carregar um burro e dominar um leão todos os dias. Os falcões eram seus olhos, os coelhos eram seus pés, a serpente era sua língua, o burro era seu corpo e o leão era seu coração.

De início a história parece fantástica—exceto que não tem utilidade nenhuma domar seus olhos, vigiar a língua e dominar o coração se você não se relaciona com as pessoas. Da mesma forma, todas as exortações bíblicas a respeito de caráter, serviço e amor não tem utilidade se decido viver minha vida de forma isolada.

RELACIONAMENTOS COM OUTRAS PESSOAS e COMUNHÃO COM OUTROS CRISTÃOS são intrínsecos ao nosso fundamento existencial.


2. 
SÓ SUA FAMÍLIA E AMIGOS NÃO CONTAM

A Bíblia fala que a Igreja é a reunião de povos que um dia foram inimigos e que foram reconciliados por Cristo—pessoas que talvez você nunca escolhesse como amigos, pessoas que não necessariamente compartilham seu sangue—aproximadas pelo sacrifício de Jesus na cruz (Efésios 2:11-22). De fato, esse era o objetivo de Jesus ao morrer na cruz (v. 14).

Paulo poderia ter falado: „Queridos judeus, está muito difícil mesmo conviver com esses gregos. Eles têm costumes esquisitos, ideias e filosofias totalmente diferentes, se vestem meio estranho. Melhor cada um seguir seu caminho. Convivam com as pessoas parecidas com vocês! Esse esforço todo não vale a pena! Gregos, vão pra casa, orem e comam com outros gregos, é mais fácil“.

De fato, é mais fácil se relacionar com aqueles que são parecidos conosco, que têm hobbies e gostos em comum, que as personalidades „batem“. Mas isso é muito pouco—Jesus não se sacrificou para isso. Ele não derramou o precioso sangue para que nós continuássemos vivendo como viveríamos mesmo que Ele não tivesse feito isso. Ele quer algo mais extremo—pessoas que seriam inimigas passam a ser família, aprendem a amar, perdoar, se reconciliar, suportar uns aos outros em amor e maravilham o mundo físico e o celestial com essa diversidade (multiforme sabedoria de Deus).

„Se vocês amam somente aqueles que os amam, o que é que estão fazendo de mais? Até as pessoas de má fama amam as pessoas que as amam. E, se vocês fazem o bem somente para aqueles que lhes fazem o bem, o que é que estão fazendo de mais?“ Lucas 6:32 – 33

Além disso, uma igreja para ser igreja tem um conjunto de características de manifestação de dons, chamados e funções que dificilmente seria aplicável entre membros de uma família (pais e filhos) ou um círculo de poucos amigos.

 

3. A IGREJA É, SEGUNDO A BÍBLIA, PLANO DE DEUS

A carta aos Efésios é uma carta apaixonada pela igreja.

Criar este novo povo que é a igreja, diz a carta, era o objetivo de Jesus ao morrer na cruz (Efésios 2:15). Através da igreja, os poderes do mundo celestial deveriam chegar ao conhecimento da multiforme sabedoria de Deus (Efésios 3:10-12).

O propósito dela é que não sejamos mais como crianças, levados de um lado para outro pelas ondas, nem jogados para cá e para lá por todo vento de doutrina e pela astúcia e esperteza de homens. Antes, é para que, seguindo a verdade em amor, cresçamos em tudo. A partir de Cristo, toda a igreja, ajustada e unida, cresce e edifica-se a si mesmo em amor, na medida em que cada parte realiza a sua função. (Efésios 4:14-16)

Por fim, Cristo ama a Igreja como a seu próprio corpo, a ponto de morrer por ela! (Efésios 5:25-28)

A Igreja foi feita para ser a manifestação do Céu na Terra—embaixadores de Cristo, agentes de reconciliação e justiça, amor e perdão.


4
. A IGREJA CÓSMICA SEMPRE SE MANIFESTA ATRAVÉS DE UMA IGREJA LOCAL

A palavra IGREJA (Ekklesia) não foi inventada pela Bíblia—ela já existia quando foi escrita. No grego clássico se referia a uma assembléia organizada de cidadãos convocados. Isso é relevante para gente porque essa é a linguagem utilizada pelos apóstolos na Bíblia.

Se é uma palavra que significa REUNIÃO, ASSEMBLÉIA, CONGREGAÇÃO, AJUNTAMENTO, existe uma grande probabilidade que, nesse caso, as pessoas se reúnam, certo?

A maioria esmagadora das vezes que a Bíblia utiliza a palavra „igreja“ ela se refere especificamente a uma igreja local.

Mas, vamos dar uma olhada na tal da “igreja cósmica”. Existe uma igreja espiritual filosófica que não se manifesta na forma de uma igreja local?

São pouquíssimas  vezes que „igreja“ é citada sem se referir a uma localização específica. Será que isso se refere a uma igreja invisível filosófica teórica cósmica que existe só no plano das ideias?

Por exemplo: Efésios 5:23 diz que Cristo é o cabeça da igreja. Poderíamos argumentar que „igreja“ aqui é utilizada de forma genérica, portanto igreja é algo simplesmente „cósmico/teórico“ e não local.

Pois bem, o mesmo versículo diz que o marido é o cabeça da esposa. Portanto, poderíamos argumentar que o casamento não deve ser feito com uma mulher específica—e, sim, com a mulher cósmica, universal, invisível com o qual todos os homens que creem são casados … e, portanto, não é necessário compromisso e, sim, é possível ter uma esposa num final de semana e outra esposa em outra semana, ou viver completamente isolado e, mesmo assim, ser genuinamente casado, com base naquilo que se sente no coração, porque isso é sincero e segue o mandamento de Jesus de amar ao próximo…

Faz sentido? Isso é uma lógica sem lógica, mas é o que acontece quando acreditamos no dualismo “não importa o que vivo, só importa o que creio”. Aliás era o que Paulo tentava combater quando escreveu aos Coríntios, “posso todas as coisas, mas nem todas me convém”—os coríntios, como bons gregos, achavam que o mundo material não importava, por isso podiam fazer o que bem entendessem com seus corpos. A Bíblia é exaustiva em contrariar essa ideia e explicar que o que o você crê e o que há no seu coração precisam necessariamente ter reflexos na sua forma de viver—a prática importa. Tiago também foi bem claro nisso: “a fé sem obras é morta”, anyone?

Ou quando, por exemplo, Cristo diz que irá construir seu próprio ajuntamento / própria assembléia (ekklesia) em Mateus 16:18. Ele fez isso de fato em Jerusalém e ainda faz isso em cada congregação local. Mas, como li uma vez em algum lugar, esse texto não prova que a congregação é uma grande congregação que nunca congrega. Pouco depois, em Mateus 18:17 Jesus também diz:

„Se ele se recusar a ouvi-los, conte à igreja; e, se ele se recusar a ouvir também a igreja, trate-o como pagão ou publicano.“

Isso se trata claramente de uma igreja visível e local e não uma igreja universal, invisível. A frase „a igreja“ aqui se refere à igreja específica que uma pessoa faz parte.


5. O NOVO TESTAMENTO PRESSUPÕE QUE VOCÊ FAZ PARTE DE UMA IGREJA

As cartas do Novo Testamento são todas escritas a igrejas locais ou a líderes de igrejas locais, dando orientações a respeito de liturgia, disciplina, ética pastoral etc. Elas destacam constantemente a necessidade de prestação de contas, exortação e disciplina. Por que os autores do Novo Testamento se deram a esse trabalho se ser parte de uma igreja não é realmente necessário?

„Não deixemos de reunir-nos como igreja, segundo o costume de alguns, mas procuremos encorajar-nos uns aos outros, ainda mais quando vocês veem que se aproxima o Dia.“ Hebreus 10:24-25

De fato, o Novo Testamento numa regra geral trata o cristão no contexto do ajuntamento (ekklesia)—nunca como uma decisão filosófica individual, após a qual a pessoa continua a viver sua vida, com a única diferença de uma moral mais elevada. Não, o cristão era necessariamente „acrescentado“ à igreja.


6. 
EU SOU *TEMPLO* DO ESPÍRITO, MAS NÃO SOU IGREJA

Às vezes a frase „eu sou templo do Espírito Santo“ é utilizada como argumento para não precisar ir à igreja.

Sim, o Espírito Santo habita em nós, somos um recipiente de sua presença—mas não somos IGREJA (ekklesia: ajuntamento, reunião), porque uma pessoa só não pode ser uma “reunião”.

A palavra TEMPLO é utilizada erroneamente no Brasil como sinônimo para o prédio onde as nossas reuniões acontecem e, por isso, provavelmente, a confusão entre templo (recipiente onde o Espírito de Deus habita) e igreja.

Vamos olhar algumas figuras de linguagem utilizadas para descrever a Ekklesia (reunião, assembléia):

  • Comunidade dos santos (Efésios 2:19)
  • Família de Deus (Efésios 2:19)
  • Uma casa espiritual feita de pedras vivas que são as pessoas (1 Pedro 2:5; Efésios 2:20-22) — Efésios diz que nos tornamos morada do Espírito à medida que estamos sendo edificados juntos
  • Geração eleita (1 Pedro 2:9)
  • Nação santa (1 Pedro 2:9)
  • Povo de Deus (1 Pedro 2:9; Efésios 2)
  • Corpo de Cristo com muitos membros, cada um com sua função (1 Corintíos 12:12, 15-22, 26-27; Efésios 4:11-16)

Note que essas ilustrações tratam de coisas coletivas, conjuntos de pessoas, onde cada um cumpre com funções diferentes. Isso não é algo filosófico e invisível. A Bíblia é bem clara que isso trata de algo prático, trata da utilização de dons presenteados pelo Espírito para serviço da família espiritual.

Em Efésios 4:11-13 está escrito que Deus designou alguns para apóstolos, outros para profetas, outros para evangelistas, e outros para pastores e mestres, com o fim de preparar os santos para a obra do ministério, para que a igreja (local) seja edificada, até que todos alcancemos a unidade da fé e do conhecimento do Filho de Deus, e cheguemos à maturidade, atingindo a medida da plenitude de Cristo. 1 Coríntios 14:26 e Efésios 5:20-21 fala que quando nos reunimos, um deve trazer um salmo, outro uma palavra de instrução, outro uma revelação, outro uma oração em línguas ou uma interpretação—tudo para a edificação da igreja. Deus distribui diferentes dons na igreja de acordo com a necessidade da igreja (1 Coríntios 12)

Essa diversidade de dons, funções e chamados deve ser representada no ajuntamento (assembléia).

 

7. IGREJA VSUS. INSTITUIÇÃO 

Muitos não tem problema com a igreja local, mas têm problemas com o compromisso com a igreja instituição „inventada pelo homem“.

Porque na Bíblia não há burocracia, nem prédio de igreja, nem carteirinha de membro, nem curso de membro, nem certificado de batismo, nem nome de igreja etc. Etc. Etc.

O elemento humano na igreja incomoda muita gente. Muitos sentem que as igrejas seriam mais verdadeiras e mais puras se não tivessem qualquer tipo de organização, estrutura, papelada, lista de membros etc.

Só que isso é impraticável.

A igreja não tem um elemento humano—a igreja é um elemento humano, porque é feita de humanos. Ela é composta de pessoas de carne e osso e não de simplesmente espíritos. Para nos encontrarmos e servirmos a pessoas precisamos de um local, precisamos de estrutura, precisamos de informações de contato, precisamos de protocolos e meios de comunicação e registros e métodos de trabalho e tentar definir, de alguma forma, com quem podemos contar ou não. Também para ter o direito legal de existir em um estado (o que presumo, a não ser que estejamos falando de anarquismo cristão, o que super simpatizo), há um certo procedimento a seguir. Também é necessária uma certa organização para utilizar de forma justa e da melhor forma os recursos doados para a igreja.

A instituição é uma forma de organização humana. É um instrumento e faz parte de qualquer civilização organizada.

Aliás, tudo isso vemos no livro de Atos dos Apóstolos. A igreja primitiva tinha formas de organização. Ela se reunia nas casas *e* no templo. Diáconos foram nomeados para servir as viúvas helenistas que se sentiam deixadas de lado. Foram feitos concílios. Membresia? A Bíblia diz que as pessoas eram „acrescentadas“ à igreja (Atos 2:41) e Jesus dá autoridade máxima à igreja para excluir pessoas que se recusam a se corrigir (Mateus 18:15-17).

Se não há membresia, como você define que grupo irá tomar essa tarefa tão difícil e importante de exortar a pessoa que não se arrepende? Paulo fala em 1 Coríntios 5:12-13 que devemos julgar os „de dentro“ da igreja e a pessoa poderia ser excluída de dentro da igreja. Como é possível remover uma pessoa se uma pessoa não é parte comprometida da igreja local?

A Bíblia também diz que devemos nos submeter aos líderes da igreja. Mas sem membresia—a que líderes nós nos subteremos? Tem que haver algum tipo de acordo ou compromisso (ou seja, membresia) pra que isso aconteça.

„Obedeçam aos seus líderes e submetam-se à autoridade deles. Eles cuidam de vocês como quem deve prestar contas. Obedeçam-lhes, para que o trabalho deles seja uma alegria, não um peso, pois isso não seria proveitoso para vocês.“ Hebreus 13:17

„Agora pedimos a vocês, irmãos, que tenham consideração para com os que se esforçam no trabalho entre vocês, que os lideram no Senhor e os aconselham. Tenham-nos na mais alta estima, com amor, por causa do trabalho deles. Vivam em paz uns com os outros.“ 1 Tessalonicenses 5:12-13

„Os presbíteros que lideram bem a igreja são dignos de dupla honra, especialmente aqueles cujo trabalho é a pregação e o ensino, „ 1 Timóteo 5:17

Em Atos dos Apóstolos, os líderes são exortados a cuidar de seu rebanho „sobre o qual o Espírito Santo os designou como bispos“ (Atos 20:28). Da mesma forma, Pedro em 1 Pedro 5:2-3, diz que os pastores devem pastorear o rebanho de Deus que está „aos seus cuidados“, como exemplos para os „que foram confiados“ a eles.

Mais em http://www.desiringgod.org/messages/how-important-is-church-membership

 


8. COMPROMISSO: SIM OU NÃO?

Igreja dá trabalho. Assim como o casamento, assim como filhos, assim como qualquer relacionamento onde há intimidade, prestação de contas e um certo nível de comprometimento.

Vivemos numa época e numa sociedade nas quais compromisso e lealdade são cada vez mais raras, como, por exemplo, no casamento e no emprego. Essa postura leva a uma cultura de pular de igreja em igreja, ao estilo “eu sou de ninguém, eu sou de todo mundo e todo mundo é meu também“. Mas a igreja deve se tornar um lugar fixo para você, tem que ser um lugar onde você pode florescer e crescer, desenvolver seus dons, prestar contas da sua vida, apoiar e ser apoiado por pessoas que fazem parte da sua família espiritual.

O Novo Testamento destaca a necessidade de prestação de contas, exortação e disciplina. Mas você não pode prestar contas se não for comprometido oficialmente com uma Família-Igreja.

Pessoas que visitam igrejas e nunca se comprometem, são como pessoas que só querem ter „dates“ e nenhum compromisso. A paquera pode até ser gostosa, a pessoa sai do encontro feliz e pode (ou não) ver aquela pessoa na semana seguinte—depende de como ela estiver se sentindo.

Essas pessoas podem até argumentar que o casamento é algo artificial, humano, fingido—só por causa de um pedaço de papel de repente você é parte de algo—não é genuíno. Você acorda ao lado de uma pessoa na alegria ou na tristeza, na saúde ou na doença, na riqueza ou na pobreza—é barra. Os filhos vêm, a esposa fica desarrumada, a casa tá bagunçada, há contas pra pagar—existe um preço muito alto para o casamento.

Mas nenhum relacionamento tem a capacidade de se tornar tão íntimo e profundo, tão recompensador e frutífero, quanto um relacionamento com esse nível de comprometimento. Nós carregamos o peso, pagamos o preço, porque existe algo que vale à pena.

Cristo se comprometeu até a morte com a igreja.

A tendência humana é se isolar, viver vidas egoístas, voltadas para si mesmo. Mas isso é o contrário do plano de Deus descrito na Bíblia. O Reino de Deus não funciona a partir do princípio do que estou sentindo agora ou a vontade do meu próprio umbigo. Ela trata de carregar sua cruz, servir aos outros com dons, talentos e recursos, buscar os interesses dos outros, basicamente: pagar o preço.

O comprometimento oficial e prático promove o crescimento pessoal (deixamos de ser crianças mimadas carregadas pelo vento), mostra à nossa família espiritual que eles podem contar conosco, vai contra a onda cultural da nossa sociedade e faz com que nosso cristianismo deixe de ser filosófico teórico para visível e real. Compromisso nos relacionamentos com a família espiritual tem a capacidade de nos transformar—e isso é plano de Deus!

Existem falsos líderes? Sim e como! Existem pastores que cometerão abusos de autoridade, ensinarão falsas doutrinas, se aproveitarão de „seu rebanho“. A Bíblia também prevê isso e alerta a respeito.

Por isso, assim como você faz antes de se comprometer num relacionamento romântico, antes de se comprometer com uma igreja local, analise no que ela acredita e ensina (não se você concorda com cada picuinha, mas naquilo que realmente importa), quem são os líderes, se há um equilíbrio doutrinário e estrutural na igreja, os sonhos, planos, a direção etc. Etc.

Mas uma vez que você fizer isso, comprometa-se, invista seus dons e talentos, abrace o projeto, vista a camisa—líderes cometem erros porque são humanos—tenha a mesma graça para com eles que Jesus teve para com você.

Agora é meia-noite e já derramei tudo quanto eu conseguia pensar. Sei que quem quiser consegue arranjar muitos argumentos contra, mas essa é a minha convicção e paixão: não viva fora do propósito de Deus. Ele tem um plano para sua vida maior do que você pode imaginar, maior do que você simplesmente crescer numa carreira, ter uma casa confortável e uma família digna de um porta-retrato. Ele quer te ensinar o que significa ser discípulo, quer que você seja um agente de transformação do mundo, quer que você experimente o que significa fazer com que seja na Terra assim como é no céu.

Para tudo que vale a pena há um preço. Integre-se numa igreja local, sirva com seus dons e recursos, glorifique a Deus.

Tem uma frase do pastor Bill Hybels que diz que não existe nada mais glorioso, mais lindo, do que uma igreja local que funcione. Eu acredito nisso. A Noiva de Cristo é a coisa mais bela que existe. E nós temos o privilégio e a honra comprada pelo sangue de Jesus de fazer parte disso. Não menospreze esse presente.

Por fim, vai novamente o meu apelo: ser parte ativa de uma igreja local (e não simplesmente visitar de vez em quando) é essencial ao ser cristão. A igreja  é plano e propósito de Deus, é a manifestação visível deste novo POVO que ele quis criar e, fora dela, sua vida espiritual terá a tendência de se tornar infrutífera estagnada.

„Antes vocês nem sequer eram povo, mas agora são povo de Deus; não haviam recebido misericórdia, mas agora a receberam.“ (1 Pedro 2,10)

Mas, Pedrão, o pessoal não quer ser parte desse povo, não quer ficar perto dessa “gentalha”.

“Sobretudo, amem-se sinceramente uns aos outros, porque o amor perdoa muitíssimos pecados. Sejam mutuamente hospitaleiros, sem reclamação. Cada um exerça o dom que recebeu para servir aos outros, administrando fielmente a graça de Deus em suas múltiplas formas. Se alguém fala, faça-o como quem transmite a palavra de Deus. Se alguém serve, faça-o com a força que Deus provê, de forma que em todas as coisas Deus seja glorificado mediante Jesus Cristo, a quem sejam a glória e o poder para todo o sempre. Amém.” (1 Pedro 4,8-11)

Amém!

Com muito amor,

Mima

  • Álefe Guerra

    Sou uma leitora antiga do seu blog e fazia muito tempo que não passava por aqui. Fico feliz de ter voltado, pois esse seu texto falou muito comigo. Você tem o dom especial de falar verdades duras com uma doçura que transmite amor de Deus. Que Ele te abençoe ricamente!

    • Oi, Álefe! Fico tão feliz que esse texto foi útil para você! É esse tipo de comentário que faz valer tudo a pena, obrigada! :D Abração, que Deus continue abençoando sua vida! <3

  • Querida Mima,

    Você expressou muito bem a necessidade que temos como cristãos de estarmos envolvidos numa igreja local. Concordo plenamente!

    Não sei que eu teria feito sozinha num país estranho, se não tivesse tido uma igreja local onde participar e me sentir como parte da família. Deus é bom!