crônica

O direito de todos

O patrão da minha tia era um homem interessante. “Todo mundo, alguma vez na vida, é um poeta, um filósofo e um escritor, vai por mim”, dizia. Tinha um jeito de pensar diferente, é verdade. Morreu cedo, coitado. Mas, deixou essa impressão em mim. Eu gostava da ideia de ser qualquer um desses. Parecia uma […]

Ler Mais